Translate

quarta-feira, 14 de março de 2012

Liberta teus versos e sopra ...

Liberta teus versos e sopra ...
a fumaça escura
dos enfados e desenganos
e, alegremente
abre as cortinas do peito
num grito mensageiro.

Desfolha o amor
regressos e partidas
paixões fascinantes
na chama da loucura
sob a luz de cabeceira.

Não perca de vista
o olhar contemplativo
ultrapassa as barreiras
lança seus argumentos
das coisas fora do lugar.

Traduz utópicamente
o cheiro da saudade
ou a cor da tristeza
pelos abismos insanos
e seus complexos mistérios.

Mesmo que adiante
se torne papéis picados ...

Ainda assim terá deixado
 a volver sua mortalha 
vestígios dos sentimentos
sentidos a cada momento
parafraseados na poesia.

Stela Emilia Gusmão
10/03/2012