Translate

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Bucólicas urbanas

      Bucólicas urbanas

Numa tarde mansa, final do dia,
olhar parado, no calor que amolece,
a pensar leve e de alma solta
na sombra do sol que aquece
e tinge as florações, que no deleite
a revelar-se no mesmo espaço.

 Transportada nas asas em vôos
dos colibris, pardais, e, até, quem sabe,
na desenvoltura e dança das borboletas,
e livre no harmonioso canto dos pássaros
sentindo, das flores, o beijo, rosas e violetas.

Stela Emilia Gusmão
22/05/08